Associação Comercial do Distrito de Aveiro

Comunicado

A ACA – Associação Comercial do Distrito de Aveiro, entende que a época que vivemos é de grande preocupação e de resiliência, devemos todos saber dar o nosso melhor para o bem comum e que todos nós devemos pelo menos saber fazer bem a nossa parte.

Nestes últimos meses temos estado em contacto diário com muitas empresas do nosso distrito que essencialmente procuram-nos com o intuito de obter esclarecimentos e tentar planear o seu futuro, temos tido um apoio impagável por parte de muitos organismos estatais com um especial agradecimento à ACT-Aveiro, não podemos, contudo, afirmar o mesmo de quem nos governa.

Na sequência da publicação do diploma que regulamenta o Estado de Emergência, Decreto 08/2020, não podemos deixar de manifestar a nossa preocupação sobre o profundo impacto das medidas apresentadas nos sectores do comércio e serviços ao consumidor. A ACA, entende a necessidade de se adotar medidas de contenção da pandemia, no entanto acredita que estas são desproporcionadas face aos objetivos de saúde pública que se pretende salvaguardar, considerando-as discriminatórias de uns sectores face a outros. A ACA relembra os avultados investimentos que as empresas estão a fazer para garantir a proteção de trabalhadores e consumidores e, uma vez mais, vêm as suas expectativas de negócio serem frustradas com base em medidas avulsas, cujo impacto no combate à pandemia nem sempre é óbvio.

Não podemos ainda deixar de lamentar a enorme confusão e pouca clarividência na comunicação através dos amadores textos legislativos associados às discrepâncias que se verificam entre as mensagens políticas e os textos legais, confundindo ainda mais as empresas e os cidadãos.

A ACA está convicta que, a manterem-se estes níveis de restrições muitas micro e PME do comércio e serviços vão encerrar ou reduzir o seu quadro de pessoal, conduzindo ao desemprego de muitos milhares de trabalhadores. As medidas de apoio do Governo poucos impactos terão se não forem melhoradas de maneira a compensar tantos meses de perdas sucessivas de vendas, e num contexto de incerteza quanto às restrições futuras. A concretização imediata das mesmas, bem como, um acesso simples são condições sine qua non para o conjunto das micro, pequenas e médias empresas dos sectores afetados.

Associação Comercial do Distrito de Aveiro, 10 de novembro de 2020

Deixe um comentário

Copy link
Powered by Social Snap